Magnéticos 90: A Geração do Rock Brasileiro Lançada em Fita Cassete (Gabriel Thomaz, Daniel Juca)

R$49,90
3x de R$16,63 sem juros
Ver meios de pagamento e parcelamento
Cálculo de frete:
Formato: 21 x 21 cm
Páginas: 224
Editora: Edições Ideal
Idioma: Português
País de Origem: Brasil

"As memórias e as caixas de demo-tapes de Gabriel Thomaz (Autoramas) transformadas em HQ através do traço de Daniel Juca (Tarja Preta), resultando num registro histórico da cena independente dos anos 90.
Gabriel Thomaz é um herói do rock independente brasileiro. E também um grande e inquieto colecionador. Há mais de 20 anos que ele viaja pelo mundo com a missão não somente de produzir e tocar a sua música, mas também com a sede de conhecer e divulgar várias e várias bandas do mundo inteiro.
Numa era pré-Internet, esse criativo menino de topete alto, enchia a mochila com gravações dos outros – as chamadas fitas-demo – para apresentar a produtores, músicos, jornalistas e amigos que foi conhecendo em suas andanças. E voltava para casa com outro pacotão de K7s! Faz isso até hoje aproveitando, claro, os novos formatos da tecnologia, sem perder o espírito peregrino e, sobretudo, o amor pelo rock. Gabriel decidiu agora contar algumas de suas muitas histórias. Para isso, nada melhor que o universo dos quadrinhos, eterna fonte de inspiração. Magnéticos 90 é um divertido – e até didático – resgate da cena roqueira nacional dos anos 1990, sem deixar de lado a conjuntura política e social brasileira na retomada do processo democrático. Nas tirinhas desenhadas por Daniel Juca, em mais de 200 páginas, ele mostra experiências pessoais e traça um roteiro de aventuras e desventuras em série, de vários personagens e "roubadas". Paralelamente, lembra (ou apresenta às novas gerações) muitos aspectos da época: de bandas a lojas, espaços de shows, festivais, publicações e programas de TV e rádio. Das relações com gravadoras e com a mídia, do surgimento da MTV Brasil, e do início de vários grupos que se tornaram sucesso nacional, tais como Raimundos, Planet Hemp e Los Hermanos, por exemplo. E de outros tão importantes quanto esses: Júpiter Maçã, Acabou La Tequila ou Penélope. Num país em que a memória lamentavelmente está cada vez mais curta, Magnéticos 90 cumpre muito bem o papel de não deixar perdida a história de toda uma geração musical.Pode servir perfeitamente para roteiro de um grande documentário – e não duvide que isso aconteça um dia! Como entoa o próprio Gabriel Thomaz nos palcos: RRRRRRROCK!"

Marcos Pinheiro